sexta-feira, janeiro 29, 2010

"In The Middle, Somewhat Elevated"

Hoje eu fiz uma espécie de seleção. Como comentei no post sobre Ballet Contemporâneo, um dos meus ballets modernos favoritos é o "In the Middle, Somewhat Elevated", principalmente o pas-de-deux principal,  não sei exatamente o porquê.




Estava pesquisando no YouTube e escolhi as melhores versões desse ballet, na minha opinião, e queria a  opinião de vocês também! 


Abaixo, as opções:

Versão de Alicia Amatriain (não sei o nome do bailarino):
 


Versão de Yumiko Takeshima e Raphaël Coumes-Marquet:



Versão de Svetlana Zakharova e Andre Merkuriev:



Versão de Sylvie Guillem (não sei o nome do bailarino):


<-- Vocês podem votar ao lado esquerdo <--

Beijos,
Isabela Sousa

segunda-feira, janeiro 25, 2010

Costurando e amarrando as sapatilhas de ponta

Vou escrever sobre uma coisa que esqueci de comentar nas dicas para iniciantes na ponta: como se costura e amarra as sapatilhas de ponta.
Pra falar a verdade, costurar não é bem comigo; eu não tenho muita paciência pra costurar minhas sapatilhas, e sempre acabo dando uma espetadinha no dedo, mas saber como costurá-las e amarrá-las é essencial!

Aqui vai o meu método de costura:

Elástico 



Fita


A fita deve ser costurada aproximadamente 1 dedo depois do elástico, ou na mesma direção (neste caso, a fita deve ser costurada primeiro).

Amarração das sapatilhas

Esse vídeo possui várias opções de como amarrar as sapatilhas, tudo bem explicadinho:



 Espero que tenha respondido as perguntas, e qualquer dúvida é só perguntar! ;-)

Beijos,
Isabela Sousa

quinta-feira, janeiro 21, 2010

Alongamentos

A importância do alongamento 

Alongar antes de qualquer atividade física ou mesmo todos os dias depois de acordar é muito bom para o corpo; além de relaxar e retirar as tensões musculares, aumenta a flexibilidade dos músculos e ainda previne possíveis lesões.
  • Um bom alongamento leva em média de 15 a 30 minutos; 
  • Não tenha pressa em se alongar; 
  • O alongamento deve ser um ato prazeroso e relaxante; 
  • Demore no mínimo 8 segundos em cada exercício;
  • Respire profundamente durante a prática dos exercícios;
  • É normal sentir dor um dia após o alongamento, principalmente se for inicante, mas não se engane: se sentir sempre essa dor, você pode estar forçando demais os seus músculos;
  • Force os músculos na medida certa, sem ultrapassar o limite do seu corpo no momento; você deve saber que o ganho da flexibilidade vem com a prática regular dos exercícios e depende de cada pessoa;
  • Na prática dos exercícios, é normal sentir uma dorzinha na região correspondente; se não sentir a dorzinha, quer dizer que você está fazendo errado.
 Exercícios de alongamento

Sentada

     1. Faça a posição de borboleta, movimentando as pernas para cima e para baixo, tentando manter ao máximo os joelhos no chão; depois, pare o movimento e tente encostar o peito nos pés; faça isso lentamente, descendo com as costas retas e parando por 8 segundos; depois, prossiga descendo até onde conseguir.

         2. Estique uma perna à frente e coloque a outra ao lado, flexionada, e tente não tirar este joelho do chão (como na foto). Com as duas mãos segurando no arco (foto) ou na meia-ponta do pé, estique a coluna e fique por 8 segundos; depois, tente enconstar a boca no joelho e fique mais 8 segundos se conseguir.
Em seguida, coloque a perna que está flexionada sobre a que está esticada (como na segunda foto) e tente encostar a boca nos joelhos; espere 8 segundos.





        3. Estique uma das pernas ao lado e coloque a outra na frente, flexionada; tente não tirar este joelho do chão (como na foto); estique bem seu tronco, e tente encostar a mão na perna que está esticada, passando-a por cima da cabeça (a mão do lado contrário da perna; mão direita no pé esquerdo, por exemplo). É muito importante que não relaxe as costas, nem o braço; você tem que estar completamente alongada e também tem que conseguir olhar para o teto. Fique por 8 segundos.



       4. Da posição do exercício 3, apenas vire seu corpo para a frente da perna que está flexionada, como na foto. Equilibre seu peso e estique bem as costas, como se alguém lhe puxasse para cima e respire lentamente. Fique por 8 segundos.


        5. Abra as pernas até onde conseguir e fique um 8, respirando lentamente, com o tronco reto. Depois, tente encostar uma das mãos no pé de lado contrário (mão direita no pé esquerdo, por exemplo), passando-a por cima da cabeça. Não dobre as costas nem o braço, você tem que estar alongada e conseguir olhar para o teto com facilidade. Depois, tente encostar a barriga no chão,  faça isso lentamente; fique por mais 8 segundos.





Em pé

         1. Apoiada com uma das mãos em uma parede, pegue seu pé com a mão de lado correspondente a ele (mão direita no pé direito, por exemplo) e tente encostá-lo no bumbum, como na foto; não esqueça que os joelhos devem estar paralelos. Fique por 8 segundos.


        2. Com as pernas paralelas, respire profundamente e tente encostar seu nariz nos joelhos; vá até o seu limite, sempre respirando lentamente; tente encostar as mãos no chão, com a coluna reta, se possível.



         3. Apoiada com as mãos em uma parede, coloque uma perna na frente flexionada e a outra esticada atrás, ambas em 6ª posição (en dedans). A distância entre elas estará correta quando sentir a "dorzinha" na panturrilha de trás. Fique por 8 segundos.



         4. Na barra, coloque uma da pernas esticada e tente encostar a boca no joelho. Fique por 8 segundos.




        5. Por último, alongue seus braços, como na foto: com uma das mãos, pegue seu cotovelo, passando-o por trás da cabeça.



quinta-feira, janeiro 14, 2010

Ballet Contemporâneo

O post de hoje é sobre ballet contemporâneo, a pedido da Erika. Ela perguntou minha opinião sobre essa modalidade de dança, que particularmente, não me agrada tanto. Mas tem alguns ballets em especial que gosto, como o "Revelation", dançado pela Zakharova (últimas três fotos) e principalmente o "In the middle", dançado também pela Zakharova, junto com o Andre Merkuriev. 


Dança contemporânea pela Wikipédia:

"A dança contemporânea surgiu na década de 1950, como uma forma de protesto ou rompimento com a cultura clássica. Depois de um período de intensas inovações e experimentações, que muitas vezes beiravam a total desconstrução da arte, finalmente - na década de 1980 - a dança contemporânea começou a se definir, desenvolvendo uma linguagem própria, embora algumas vezes faça referência ao ballet,ao jazz e ao hip hop.

Mais que uma técnica específica, a dança contemporânea é uma coleção de sistemas e métodos desenvolvidos a partir da dança moderna e pós-moderna.
[...]Aliado a isso, viu-se a necessidade da pesquisa teórica para complementação da prática.
[...]A dança moderna modificou drasticamente as "posições-base" do ballet clássico, além de tirar as sapatilhas das bailarinas e parar de controlar seu peso. Ela mantém, no entanto, a estrutura do ballet, fazendo uso de diagonais e da dança conjunta. A dança contemporânea busca uma ruptura total com o balé, chegando às vezes até mesmo a deixar de lado a estética: o que importa é a transmissão de sentimentos, idéias, conceitos. Solos de improvisação são bastante freqüentes.
A composição de uma trilha para um espetáculo de dança contemporânea implica diversos outros fatores além da própria composição musical.
A dança contemporânea não possui uma técnica única estabelecida, todos os tipos de pessoas podem praticá-la.
Esse tipo de dança modificou o espaço, usando não só o palco como local de referência. Sua técnica é tão abrangente que não delimita os utensílios usados. O corpo, pesquisando suas diagonais, não delimita estilos de roupas, músicas, espaço ou movimento."


Vídeos: 

Revelation, Svetlana Zakharova:





In the Middle, Svetlana Zakharova e Andre Merkuriev:





Dong-A Dance Festival, Hallucination (não sei o nome da bailarina):





Fotos




 

 

 



Abraços,
Isabela Sousa

domingo, janeiro 03, 2010

Dicas para inicantes na ponta - Parte 3 (FINAL)


PARTE 3 - Como conservar e limpar suas pontas


Depois de escolher e amolecer as sapatilhas, é necessário conservá-las, para que durem mais e permaneçam em condições adequadas para o uso.
  • Utilize a sapatilha somente em pisos apropriados, como o de linóleo e o de madeira, para não desgastar ou sujar muito o cetim, além de prevenir escorregões e assim, possíveis machucados. 
  • Limpe suas pontas regularmente. Eu já publiquei uma matéria aqui no blog com um método de limpeza muito bom:
Como limpar suas sapatilhas de ponta

(e as de meia-ponta também)


Obs.: eu só tenho sapatilhas de meia-ponta de couro, não sei se isso funciona com as de pano também.


Passo-a-passo


O produto que eu uso para essa limpeza é o Veja Multiuso. É um frasco grande, azul, de tampa vermelha. Vende em qualquer supermercado, e onde eu moro, custa R$ 2,50.
  • 1ª: umedeça uma escovinha (pode ser de dente) no Veja Multiuso e esfregue BEEEM na área suja da sapatilha até se tornar visível a limpeza da mesma.
  • 2ª: Deixe as sapatilhas em uma área de sol, para secarem. Após secar, use como antes, normalmente.
Obs.: os produtos não tiram o desgaste do cetim da sapatilha, apenas a sujeira. Se você quiser um melhor resultado, "maqueie" a sapatilha.
 
 
Como "maquiar" as pontas
 
Parece difícil, mas não é; é apenas trabalhoso.
Você vai precisar de Nugget (aquele que usam para engraxar sapatos sociais), na versão branca.
Também precisará de base facial (de maquiagem), mas a cor deve ser clarinha.
  • Misture o Nugget com um pouco da base em um potinho, até atingir a cor desejada para as sapatilhas.
  • De preferência com um chumaço de algodão, vá espalhando a mistura na sapatilha de uma forma homogênea. Não exagere, pois se não o resultado será trágico, rs. =D
  • Deixe as sapatilhas secando no sol, e pronto! ;-)
--------------------------------------------

Abraços...

Isabela Sousa